Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres

"No dia 25 Novembro celebra-se o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres. A Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) assinala esta efeméride lançando uma campanha de sensibilização sobre violência contra as mulheres. 
A campanha foi desenvolvida criativamente pela agência LINTAS, numa parceria mecenática, contando com o apoio da Ignition Ativism, ao nível da ativação de meios. Esta campanha participou no concurso internacional Create 4 the UN - "SAY NO to Violence Against Women", promovido pela ONU, sendo selecionada como uma das 15 melhores campanhas.
As imagens veiculadas nesta campanha implicam uma reflexão sobre os contrastes existentes nesta problemática, os quais podem confundir ou toldar a sua visibilidade social. Assim, a campanha, inclui, por exemplo, dois retratos de mulheres vítimas de violência doméstica, as quais apresentam marcas da vitimação no rosto e pescoço. Estas mulheres estão vestidas de noiva, segurando ramo de flores e ostentando anel de noivado e aliança de casamento. Acompanha-as a frase «Até que a morte nos separe», a qual remete para a existência de um crescente número de mulheres vítimas de violência doméstica que são assassinadas pelos seus maridos ou companheiros conjugais.
Esta campanha da APAV, como as anteriores campanhas, é, pois, uma forma de combate a um dos problemas mais graves das famílias e, por conseguinte, da sociedade, no qual são violados os direitos essenciais da pessoa humana e, em particular, os direitos das crianças, que, em muitos casos, assistem aos atos de violência. "

"A violência doméstica abarca comportamentos utilizados num relacionamento, por uma das partes, sobretudo para controlar a outra.
As pessoas envolvidas podem ser casada ou não, ser do mesmo sexo ou não, viver juntas, separadas ou namorar.
Todos podemos ser vítimas de violência doméstica.
As vítimas podem ser ricas ou pobres, de qualquer idade, sexo, religião, cultura, grupo étnico, orientação sexual, formação ou estado civil."
 A violência doméstica é infelizmente um crime ainda muito recorrente e fico muito sensibilizada com estas campanhas onde se inclui todo o tipo de violência. Vivi de perto (um familiar), não a violência física mas a violência psicológica. Que pode ser arrasadora,literalmente!! 

Já me ouvi(ram) muitas vezes dizer que eu pessoalmente nunca passaria por qualquer violência porque a minha personalidade não o deixaria e que nunca permitiria que isso acontecesse!! 

Mas pensando bem, nenhum/a de nós está totalmente livre e qualquer um/a pode passar por ela.. ela vem do nada, depois entramos numa 'espiral' e no final é difícil sair dela! Ouço muitas vezes dizer 'se ela/e não denuncia é porque é fraca/o ou é porque gosta'....nada disso! Há que saber que cada um tem as suas razões, os seus medos..
e há sobretudo que tentar ajudar!